Facebook Twitter Instagram

Artesãos poderão solicitar ajuda financeira pela Lei Aldir Blanc

IMG_0814 IMG_7497

Artesãos microempreendedores individuais (MEI), contribuintes individuais ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS), além dos trabalhadores informais, poderão solicitar a Renda Emergencial Cultural Aldir Blanc no valor de R$ 600 do Governo Federal. O artesão deverá comprovar a formalização da profissão por meio do cadastro no Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (SICAB) que é realizado no Maranhão por meio da Secretaria de Estado do Turismo.

A Renda Emergencial deverá ser paga por três meses a todos os trabalhadores do setor cultural que tiveram suas atividades interrompidas por conta da pandemia e, desde que, não recebam outros benefícios do governo federal, incluindo aposentadoria, e tenham renda mensal de até meio salário mínimo.

A Lei Aldir Blanc deverá também beneficiar associações e cooperativas representativas do segmento artesanal devendo comprovar também sua inscrição e respectiva homologação no Sicab, além de outros requisitos previstos na Lei. Os recursos deverão ser disponibilizados por meio de editais, chamadas públicas ou agente financeiro, este último ainda a ser definido.

“Esse apoio é de extrema importância para os artesãos do nosso estado uma vez que dará mais condições de manter suas atividades e negócios, e se recuperarem após essa crise sanitária mundial”, destacou o secretário de Estado do Turismo, Catulé Júnior.

Para o Superintendente de Artesanato do Maranhão, Carlos Martins, a inclusão do artesanato é um reconhecimento da atividade no setor como economia criativa e promotora de cultura.

“Esse é um reconhecimento do artesanato como atividade que preza na sua forma de expressar seus saberes e fazeres, além de ser uma ação que ajuda na preservação da nossa cultura e memórias dos nossos bens culturais, onde o segmento artesanal está incluso”, frisou Carlos Martins.

O Projeto de Lei 14.017/2020, chamado Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, aprovada pelo Senado no início de junho, disponibiliza o valor de R$ 3 bilhões, que deverão ser repassados pelo governo federal aos governos estaduais e municipais, sendo distribuído de forma proporcional à população e aos Fundos de Participação de estados e municípios.

A expectativa é que a aplicação dos recursos por estados e municípios deve ocorrer ainda em 2020.

Programas para Auxílio ao Turismo no Maranhão

WhatsApp Image 2020-03-30 at 17.10.41
Em março, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado Turismo (Setur), lançou o Programa “Nosso Artesanato” com edital para selecionar artesãos que produziram 2 mil peças de artesanato de 10 tipologias diferentes com referências à cultura maranhense. As obras foram adquiridas pela própria Setur para compor o kit promocional de divulgação do destino Maranhão em eventos e recepção aos visitantes do nosso Estado.

A iniciativa integrou uma série de ações no segmento do artesanato no Maranhão para garantir emprego e renda a profissionais autônomos, informais e diversos setores de trabalho, durante o período de pandemia do coronavírus.

“O artesanato está associado à pasta do turismo e merece nossa atenção tanto quanto qualquer outro setor ligado ao segmento turístico. Tomamos medidas de prevenção no Ceprama, nosso centro de produção e exposição de artesanato, e implementamos ações de fomento e promoção durante a pandemia”, explicou Catulé Junior.

IMG_1961

Endereço

Secretaria de Estado do Turismo - SETUR

Av. Dom Pedro II,
Pça da Mãe d'Água,
Nº. 32 - Centro
CEP: 65010-450

São Luís - Maranhão

E-mail para contato:

ascomseturma@gmail.com

Encontre no Mapa

Desenvolvido pela Sec. Adj. de Tecnologia da Informação - SEATI