";?>
";?> 
    pólos turísticos     página principal Fale Conosco";?>Busca no site";?>
 :: english :: :: voltar :: principal :: 




        Em Alcântara, a viagem continua. A cidade histórica fica a uma hora de barco de São Luís e é um excelente passeio que pode ser feito em apenas um dia. Uma vantagem é que, praticamente, todos os pontos turísticos da cidade, que parece ter parado no tempo, podem ser visitados a pé durante passeios tranqüilos pelas ruas calçadas de pedra. Os atrativos começam logo na descida do barco, no Porto do Jacaré e subindo a ladeira de mesmo nome, que conduz ao coração da cidade: o largo onde se encontram as ruínas da igreja da Matriz, a antiga cadeia e o pelourinho, ícones máximos das sociedades coloniais e escravagistas brasileiras. É possível também, a partir de Alcântara, fazer passeios de barcos por igarapés e visitar ilhas como Cajual, onde estão sendo descobertos valiosos fósseis. Quem tiver um pouco mais de tempo pode dormir na cidade. Existem bares agradáveis para se degustar bebidas e comidas típicas. As noites de lua cheia, entre casarões e monumentos do passado, são inesquecíveis.

Museu Histórico e Artístico de Alcântara
Praça da Matriz.
Acervo ilustra a opulência da cidade quando esta era habitada por ricos barões.

Pelourinho
Praça da Matriz.
Um dos mais importantes atrativos de Alcântara. Decorado com as armas do império, é hoje o mais bem conservado do país.

Casa de Câmara e Cadeia
Praça da Matriz.
Prédio do final do século XVIII, onde antigamente funcionava a cadeia. Hoje é sede da Prefeitura.

Praça da Matriz
Largo quadrangular cercado de casarões, abrigando o pelourinho e as ruínas da igreja de São Matias. Suas árvores são centenárias.

Casa do Imperador
Rua Grande.
Construção inacabada. O prédio hospedaria o imperador D. Pedro II, em uma visita que nunca faria à Alcântara.
Igreja e Convento do Carmo - Em estilo barroco, o conjunto é remanescente do século XVII. Mais de cem anjos esculpidos em talha dourada ornamentam seu altar.

Casa do Divino
Rua Grande, s/n.
Parte das festividades do Divino Espírito Santo é realizada neste casarão restaurado. Nas suas dependências estão expostas mesas, altares e instrumentos utilizados durante as comemorações.

Fonte das Pedras
Rua Pequena.
Construída no século XVIII, para abastecimento de água.

Fonte do Mirititiua
Bairro de Caravelas.
Construída no início do século XVIII.