Facebook Twitter Instagram

Quando a pandemia passar, visite os encantos do Maranhão

Dia 13 de junho é comemorado o dia do turista e para todos que amam viajar o Maranhão é o destino certo.

bcfb12eb-976c-4707-9905-ae4bcc1adb4d

O secretário de estado do turismo, Catulé Júnior, comenta sobre as belezas locais. “Belezas naturais e arquitetônicas, culinária típica diversificada e uma vasta riqueza cultura e histórica. Se você pretende conhecer um lugar com todas essas características e enorme potencial turístico, esse local é o Maranhão. Estávamos acumulando recordes de fluxo de turistas e no São João esperávamos uma movimentação financeira próxima a 80 milhões de reais. O período nos pede cautela mas em breve voltaremos com tudo!”

Considerado o segundo maior estado em extensão territorial da região Nordeste, o Maranhão também possui a segunda maior extensão litorânea do país, o que lhe configura uma grande diversidade de ecossistemas ricos, onde podem ser encontradas diversas paisagens naturais como manguezais, dunas com águas cristalinas, praias deslumbrantes e o maior delta em mar aberto do mundo.

As belezas naturais singulares ao Maranhão, porém, estão fechados para visitações por conta da pandemia do novo coronavírus, mas, assim que a crise sanitária passar, merecem ser admirados de perto.

Com uma vasta diversidade de atrativos e presentes nos quatro polos turísticos indutores do estado: São Luís, Lençóis Maranhenses, Delta das Américas e Chapada das Mesas, é comum surgirem algumas dúvidas sobre quais lugares conhecer.

A capital São Luís é considerada o ponto de partida para quem pretende desvendar tanto as belezas naturais maranhenses como arquitetônicas, histórica e cultural. A ilha do amor, como é carinhosamente chamada, possui um acervo com mais de mil casarões coloniais, localizados na região do Centro Histórico, bastante visitado por turistas. Os imponentes casarões do século 18 com suas fachadas revestidas por azulejos portugueses trazidos da Europa, possui o título de Patrimônio Mundial da Humanidade concedido pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e a Cultura (UNESCO), em 1997.

Alguns desses casarões abrigam parte de um enorme e riquíssimo acervo cultural do estado, entre eles a Casa do Maranhão, Casa do Tambor de Crioula, Centro de Cultura Popular Domingos Vieira Filho, entre outros museus que abrigam exposições e um vasto conjunto histórico e cultural sobre lendas, azulejos, vestimentas de bumba-meu-boi, tambor de crioula, festas religiosas e outras danças típicas e utensílios representativos das principais manifestações culturais do Maranhão.

Além dessas casas de cultura, o turista pode incluir em seu roteiro a visitação ao Museu do Reggae Maranhão, primeiro museu temático de reggae fora da Jamaica e o segundo do mundo, onde pode ser encontrado um enorme acervo de relíquias como instrumentos, discos de vinil, roupas e várias fotos e registros históricos que lembram o ritmo jamaicano, distribuídos em cinco ambientes.

Outro local que merece uma visita é o Mercado das Tulhas, famoso mercado localizado no coração do Centro Histórico de São Luís, bastante tradicional pela comercialização de produtos genuinamente maranhenses ligados à gastronomia, incluindo comidas típicas, temperos, bebidas artesanais, tiquira, cachaças, licores, castanhas e doces. No entorno do mercado também são vendidos peças de artesanato e vestuário.

Para quem deseja ter uma intensa experiência cultural, religiosa e contemplar também as belezas e ruínas arquitetônicas dos casarões coloniais, a cidade de Alcântara, distante 30 quilômetros da capital São Luís, é o destino ideal. Assim como São Luís, Alcântara possui um Centro Histórico com grandioso acervo arquitetônico de casarões coloniais. A cidade também é muito conhecida pelos Doces de Espécies e a tradicional Festa do Divino Espirito Santo, que acontece todos os anos no mês de abril e que dura 15 dias. O acesso à cidade de Alcântara também pode ser feito por meio do ferry-boat, saindo de São Luís até o porto de Cujupe, e percorrendo mais alguns quilômetros até chegar à cidade. Outra opção para chegar a Alcântara é por meio de barcos menores e catamarãs saindo do Cais da Praia Grande, no Centro de São Luís.

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é um verdadeiro paraíso dentro do Maranhão e um dos principais destinos turísticos do país. São 156,5 mil hectares de imensas dunas e lagoas de águas cristalinas com tonalidades verde e azul, formadas pelo acumulo de águas das chuvas. O parque integra a Rota das Emoções e tem como portal de entrada a cidade de Barreirinhas, distante 260 quilômetros de São Luís, onde o visitante pode desfrutar de um passeio de lancha com direito ao pôr do sol no Rio Preguiças.

Quem for a Barreirinhas não pode deixar de incluir em seu roteiro de viagem uma visita a praia de Caburé e se divertir com os macacos-prego de Vassouras nos Pequenos Lençóis Maranhenses, além de subir os 160 degraus do Farol de Mandacaru e contemplar a belíssima vista da foz do Rio Preguiça. Próximo dali está o povoado de Atins, vilarejo de pescadores bastante aconchegante e rustico rodeada por praias, dunas e lagoas de águas cristalinas que se formam durante o período chuvoso. O charmoso vilarejo ganhou o apelido de Jericoacoara maranhense.

Santo Amaro, município localizado a sudoeste do parque nacional, conhecida como o “paraíso escondido dos Lençóis”, é um dos roteiros para quem quer visitar lagoas e desbravar a mata virgem da localidade.

Caso o objetivo seja turismo de aventura e desbravar paisagens incríveis com atividades radicais como trakking e rapel, você deve incluir em seu roteiro de visitação ao Parque Nacional da Chapada das Mesas, localizada na região sul do Maranhão. Este santuário ecológico de 160 mil hectares traz incontáveis espetáculos naturais, onde as cachoeiras e suas piscinas naturais de água cristalina com temperaturas amenas, em meio aos imensos paredões rochosos, são as grandes responsáveis pelo encanto que envolve o Parque. A 35 Km de Carolina, fica o santuário ecológico de Pedra Caída, um complexo que possui uma variedade de quedas d’água, sendo que a principal delas despenca de uma altura de 46 metros.

No sudoeste do Maranhão, a cidade de Riachão é sinônimo de aventura. Cheia de cachoeiras, rios, trilhas e cânions, a região oferece oportunidade para todo mundo se exercitar e entrar num harmonioso e emocionante contato com a natureza.

A reserva natural Cachoeira do Rio Cocal é uma propriedade privada cortada pelo Rio Cocais, onde se formam quatro cachoeiras: o Poço Azul, a de Santa Bárbara, a dos Namorados e a de Santa Paula. O Poço Azul é uma piscina natural de água cristalina e azulada que surpreende pela beleza. A poucos minutos de caminhada, fica outra preciosidade: a cachoeira de Santa Bárbara, que apresenta uma queda de cerca de 75 metros de altura. Na reserva, além das cachoeiras, há trilhas que acompanham o leito do Rio Cocais, em meio ao Cerrado Maranhense.

Se você busca um desses lugares para visitar assim que essa pandemia passar, vale a pena dar uma chance para as belezas culturais do Maranhão e suas paisagens naturais incríveis. Vem conhecer um pouco mais sobre o que o estado tem de melhor para oferecer. O que não falta são opções incríveis e apaixonantes do nosso Maranhão de encantos.

Endereço

Secretaria de Estado do Turismo - SETUR

Av. Dom Pedro II,
Pça da Mãe d'Água,
Nº. 32 - Centro
CEP: 65010-450

São Luís - Maranhão

E-mail para contato:

ascomseturma@gmail.com

Encontre no Mapa

Desenvolvido pela Sec. Adj. de Tecnologia da Informação - SEATI